quinta-feira, 19 de março de 2009

Resolvi mudar algumas coisas...

... e pretendo ser um novo homem.
Indo para o trabalho no metrô, temos muito tempo pra pensar, refletir, meditar e planejar.
Vim pensando a respeito de coisas que talvez eu não desse importância até ontem. De ontem pra hoje vi o quanto esbanjamos sem nos importarmos, conversando com um amigo meu, que é porteiro de um prédio, vi o quanto posso melhorar em relação a muitas coisas.
De certa forma eu já vivi o que ele vive hoje, mas pelo visto deixei a paisagem do caminho tirar meu foco, com isso minhas passadas, nesta corrida, ficaram lentas e pesadas. Você deve passar pelo seu porteiro e pensar que ele é apenas mais um na corrida da vida, e um que tem poucas chances, afinal ele é porteiro. Este meu amigo me contou que está construindo uma casa e que estava muito feliz de ter conseguido "bater" laje, pois ganhando o que ele ganha é muito dificil. Ele me confidenciou que contou com ajuda de amigos e de muito trabalho para chegar a essa conquista. Ele mora muito, mas muito longe de onde trabalha e às vezes para economizar ele dorme no trabalho e às vezes por não ter dinheiro.
Um saco de cimento custa em torno de 25 reais e o pedreiro dele pediu 35 sacos para poder fazer a laje. Faça a conta 35x25=875 reais, isso sem contar o custo da areia, da pedra e da ferragem necessária para isso, algo próximo a 2500 reais... o porteiro recebe em torno de 600 reais, como conseguir pagar este custo tão além de seu soldo?
Até aí eu já estava disposto a ajudá-lo de alguma forma, quando descubro que ele não precisa mais de ajuda, pois conseguiu "bater" a laje, com a ajuda de um ex-patrão que pagou metade dos sacos necessários, num mes ele comprou areia, no outro ele comprou pedra, no outro comprou ferragem e conseguiu!!! Você poderia se perguntar: "E como fica a família? Comeram o que? Viveram de quê?". 
Foi quando descobri que ele não é um simples porteiro, ele é mais um brasileiro empreendedor, ou poderia chamá-lo de microempresário também. Com muita disposição ele tem um negócio nos fundos da casa que ajudou a sustentá-lo e pasmem: Ganha mais que o salário de porteiro com seu próprio negocio. Como ele mesmo disse: "Pra ficar bom pra mim, só falta um carrinho, podia ser um fusquinha mesmo..." e sorriu.
Concluindo, muitas vezes ganhamos muito mais, temos muito mais oportunidades e não pegamos nenhuma, nos endividamos por besteiras e com besteiras, gastamos mais do que recebemos com coisas que são supérfluas, culpamos o governo, culpamos a sociedade, dizemos que o mundo não vai mudar... e não notamos que o que tem que mudar somos nós.
"Uma longa viagem começa com o primeiro passo." (Lao-Tsé) 
Não podemos mudar o mundo sozinhos, não podemos mudar as pessoas, mas podemos nos mudar e quem sabe através dessa nossa mudança, influenciarmos as outras pessoas, para que mudem e a mudança destes influenciar o mundo... e quem sabe de certa forma, não mudamos o mundo!?

2 comentários:

Greice disse...

Uma lição de vida!!!!

Thais disse...

Realmente é uma lição de vida!!!eu mesma as vezes desisto das coisas rapidamente!!gasto meu dinheiro com coisas desnecessarias! bom agora vou refletir!!rsrs

Postar um comentário